o rosto de boneca feita em louça
manchou-se no tocar da realidade
passou a percecer a própria idade
que nos detalhes ínfimos repousa

carrega mais remédios na sua bolsa
ainda sai nas noites da cidade
e crê que encontrará felicidade
espera, antes de inerte e sob a lousa

exigem dela tudo e tudo cobram
mas só lhe autorizam ao consumo
consome, quais prazeres mais lhe restam?

provável preço por querer aprumo
agora sente o peso que lhe entregam
sentindo algo de errado no seu rumo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: