eu luto diariamente uma batalha
que travo sem revólver nem navalha
pois ela ocorre apenas num escuro
no breu do meu pensar, eis meu apuro

peleja que não tem cota de malha
que toda a vez que deixo, vai, se espalha
mas juro pra vocês que não procuro
apenas acontece e então aturo

não sei de novidade sob o sol
viver implica sempre em um perigo
aceito o que o destino me legou

eu passo por demais tempo comigo
mas como vou deixar de ser quem sou?
em luto: pois eu sou meu inimigo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: