dose de fel em 14 versos.

cada silêncio seu me faz atônito
fico aturdido, não entendo nada
me perguntando qual motivo incógnito
a faz lacônica assim, tão calada

todo meu chão se derretendo insólito
sob os meus pés desaparece a estrada
resta aceitar e ser fiel acólito?
resta ter fé, ter fé no amor, na amada?

meu coração a disparar, parar
vai se conter no meu ingênuo crer
meu desespero vai também calar

unicamente devo compreender
ou aceitar sem contestar, negar
não pertenceu a mim, jamais, seu ser.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: