arbeit macht frei

ociosidade amante doce e linda
venha comigo, seja a luz bem-vinda
na escuridão das torturantes obras
que pelas quais só recebemos sobras

nossos trabalhos agourentos finda
mas, inobstante, nossas mentes inda
tormentem, tais e quais covis de cobras
tenha piedade, vá, garanta as horas

que docemente esperdiçadas vão
nos ensinando o gosto mais sublime
inércia mãe, suplico ter perdão

no colo seu recolha, peço, mime
nos ensinando o seu viver mais são
eis uma fé que, sem cobrar, redime.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: