“J’ai perdu moi-même et toi”

o duro de mudar algo em você
reside em se saber qual o limite
daquilo que mudou e o que persiste
daquilo descartado e o que se crê

querendo ou sem querer você revê
as coisas que o acaso lhe permite
as coisas que ele quer que você liste
e o faz e espera ter a uma mercê

em contas que executa sobre a vida
um fim provavelmente não verá
pois ela em si se encerra, em si é retida

você, se intoxicando e achando-a má
ainda assim não escapa de sua lida
que acaba só depois d’ última pá.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: