Archive for maio \26\UTC 2010

pro dia dos namorados:

maio 26, 2010

acordo de manhã com meu pau duro
chupava, no meu sonho, uma buceta
sem pelos, bem molhada… estava escuro
sentia com os lábios do capeta

ouvi alguns gemidos e um sussurro
talvez também um anjo, uma trombeta
com língua e precisão: trabalho puro
se não tem esse dom pois nem se meta

sonhando, claro, estava meio em transe
passava minhas mãos em pele nua
e tudo o que existia, ao meu alcance

os astros, os planetas, sol e lua
buceta que fascine, que me amanse?
eu tenho por certeza que era a sua!

maio 18, 2010

agora, com certeza, eu sei o que eu quero
embora no passado houvesse a dúvida
que coisa lamentável e tão estúpida
por sorte não perdi em meio ao erro

tem cousas que se marcam mesmo a ferro
no couro ou numa mente pouco lúcida
no entanto, n’alma tenho alguma música
na qual me salvarei do desespero

verdade, existe em mim a melodia
que guardo da sua voz, quando me liga
enchendo minha noite de alegria

depois de um dia inteiro de fadigas
apenas é você quem propicia
um ânimo que diz, assim: me siga.

These Vagabond Shoes

maio 5, 2010

estátua de um apóstolo na Sé
aquele do caminho de Damasco
que cego teve que encontrar a fé
depois pregou por todo o mundo vasto

um santo a nomeou, cidade ré
julgada e condenada por meu asco
não faço nestas linhas rapapé
pois há muito veneno neste frasco

no entanto, poderia dar o fora
mas, porra, este lugar já está em mim
não é só o lugar onde se mora

não importa o meu gostar, se fez assim
e tenho que aturar uma desforra
a tenho aqui no fundo até meu fim.

haikai:

maio 4, 2010

guardei seu segredo
traiu-me de modo vil
agora tem medo.

haikai para paulo leminski:

maio 3, 2010

bebendo cachaça
meu fígado chega ao fim
nem acho desgraça.

maio 3, 2010

cheire uma carreira
ação no seu coração
uma batedeira.

haikai

maio 3, 2010

franja preta, zela
tatoo no seu braço nu
ela, e só ser ela.