eu choro pela força dos meus mortos
eu choro por um tempo que passou
tal qual as mães faziam pelos portos
tal qual um artilheiro pelo gol

eu choro, e se não gostam, não me importo
a dor por tudo aquilo que marcou
os dias de menino meio absorto
em um sonhar maluco misturou

acabou, como tudo tem seu fim
não sei o que nos resta no final
depende do escolhido, ‘não’ ou ‘sim

então, ganhei… eu vi a um bom sinal
que disse para mim: ‘vá, faça assim
e seja seu Senhor, não fará mal.’

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: