Archive for agosto \28\UTC 2009

japonês tem cinco filhos

agosto 28, 2009

a pátria brasileira, nossa mãe
nos deu tudo e fruímos com prazer
seu doce e puro leite e também pães
que dá para seus filhos de comer

fiéis seremos nós, como seus cães
fiéis, a guardaremos sem mover
e somos bem melhores que alemães
pois não fomos nazistas (quero crer)

ainda que sejamos só crianças
repletas de um orgulho infantil
nos jogos que travamos contra a frança

o nosso moralismo tão senil
combina com as pirralhas já com pança
somente um charme a mais… viva o brasil!

Próximo post

agosto 21, 2009

a todas as mulheres que me deram
e todas que também me dispensaram
a todos os cuzões que me foderam
e quem teve comigo dor irmã

eu dou de coração e razão sã
meus agradecimentos. só fizeram
aquilo: o esperado. só estavam
cumprindo o que deviam, que se partam.

encerra-se sem mágoas esta parte
não tenho aqui comigo coisa alguma
(trarei, talvez, depois, algo pra dar-te)

a vida vai por si (e só), se arruma
viver mostrou-se ser a maior arte
vejamos, pois então, pr’onde se ruma.

pra não dizer que não falei dos clichês

agosto 14, 2009

depois duma garrafa dessas ‘vódecas’
de péssima, pior das qualidades
tentou de uma maneira das mais porcas
morrer, suicidar-se de verdade

chumbinho, esse veneno das malocas
saída para aquele que se dá de
maluco transtornado, se sufoca
de pouco em pouco, só, nesta cidade

por sorte nem deu nada, nem sorriso
a Morte deu, e só tomou um pito
dos caras da polícia, de serviço

assim foi que se deu seu triste rito
e foda é me fazer escrever isso
temática cretina de maldito…

vá pedir poema na casa do caralho

agosto 7, 2009

não gosto nem um pouco de fazer
poema ou qualquer coisa de improviso
não sou encarregado do lazer
da gente por aí, e logo aviso.

embora seja ofício entreter
não ponho neste empenho o meu juízo
pois faço estes sonetos para os ter
não é para agradar que os realizo.

não pense, ó minha cara, que não gosto
de dar alguma coisa pra agradar
e sim não aprecio o que é imposto.

não faço muito o tipo de ser ímpar
mas sou bem pouco afeito a fazer gosto
de quem não me dispus nem a gostar.