Soneto (op. 71)

‘a puta é uma mulher melhor que a mãe
a mãe, sempre melhor do que a esposa
amantes quase sempre são raposas
e nós, que somos homens, somos cães.

servimos, talvez, só pra comprar pães
ouvirmos todo o dia à sua prosa
e darmos falsamente algumas rosas
pedindo em casamento as suas mãos’

vai lá! duvido muito que resista
se sinta satisfeito em me julgar
me chame de misógino machista

o vício, a ilusão radicular
eterna avaliação, de tudo, à vista
virtude incompreendida é tolerar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: