Soneto (op.67) –

[homenagem pra a pati do ‘eu dou para idiotas’: http://eudoupraidiotas.blogspot.com ]

a porra da buceta, se for sua
você vai dar pra quem você quiser
qualquer um, imbecil, do bar, da rua
problema que é só seu, cara mulher

ao ler aqui verdade da mais crua
não sei se curto o modo que se quer
talvez por eu querer você cá, nua
você e tudo o que você puser

eu sei que eu não nasci pra ser o rei
eu sei que a minha chance é bem remota
eu sei antes do fim que já errei

eu dou aqui por finda a minha cota
mas antes, com certeza assumirei:
meu sonho era ser só mais idiota.

Anúncios

Uma resposta to “Soneto (op.67) –”

  1. Clara Says:

    _|_

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: