Soneto (op.54) –

espero, quero, espero, quero, espero
adolescente linda e tatuada
olhar você com todo meu esmero
é bálsamo agradável na jornada

querer comer você, meu desespero
eu sei, doeu, doeu cada agulhada
aqui também me dói, dói por inteiro
eu sinto ao observar cada pisada

estrelas no pescoço vão brilhar
farei voar a sua borboleta
o belo diadema na lombar

você as nossas vidas sempre enfeita
na rua andando, vai se destacar
menina que é mulher, nos é perfeita.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: