Soneto (op.012) – romântico em vários sentidos, a maioria deles muito ruins.

rosa púrpura do cairo ela é
é meu desairo e falta de fé
é quem me provoca o amor sem fim
é a pureza nobre de um serafim

eu rogarei perdão à santa sé
pois esse amor é sacrílego até
tão colossal que já não cabe em mim
que deus me perdoe por eu ser assim

por cometer tão grã inconfidência
sofrerei a mais dura penitência
de nosso senhor, pai omnipotente

porque mesmo tendo toda a ciência
todo homem necessita da clemência
ou de deus, ou da mulher que o tente.

Anúncios

Uma resposta to “Soneto (op.012) – romântico em vários sentidos, a maioria deles muito ruins.”

  1. Juliana Says:

    eu gosto desse.. da rosa púrpura do cairo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: